3 formas de começar a investir em Bitcoins

Se há um ano nós ouvimos falar do Bitcoin – versão mais conhecida de muitas criptomoedas – como algo complexo e que dificilmente vingaria – um dinheiro que não existe fisicamente e circula sem regulação?! – hoje em dia é uma realidade no dia a dia de milhões de pessoas e muitas empresas no mundo todo.

Já temos países como o Japão e a Austrália que aceitam oficialmente o Bitcoin (criptomoedas em geral) como uma moeda digital sem regulação e como forma de pagamento – das grandes corporações como Microsoft, Dell e Walmart até milhares de pequenos e médios negócios ao redor do mundo.

Todo este cenário de popularização crescente aumenta a procura e desta forma o Bitcoin tornou-se um excelente investimento.

Você está interessado em investir? Vamos falar de X formas de começar a investir em Bitcoin.

Você conhece o Bitcoin?

O Bitcoin é a primeira, mais conhecida e que se tornou a marca das criptomoedas – moedas totalmente digitais – e que hoje já são milhares.

Elas surgiram para criar uma grande revolução no sistema monetário e de pagamentos, são apenas registros eletrônicos com identificações únicas – as chaves – que são usadas para negociar ou pagar produtos e serviços.

Para operar Bitcoin, é necessário:

  • Ter cadastro em uma corretora virtual de criptomoedas, para comprar Bitcoin de outras pessoas e, posteriormente, transferir para a carteira virtual.
  • Ter uma carteira digital que é o lugar onde seu saldo de Bitcoin ficará armazenado, vindo de recebimentos por vendas ou compras de moedas de terceiros. Também poderá usar o saldo para fazer pagamentos ou vender a terceiros (neste caso, através da corretora virtual). Funciona como uma conta corrente do seu saldo em Bitcoin.

E como começar a investir em Bitcoins?

Destacamos 3 formas de levantar recursos e começar a investir nas criptomoedas.

Opção 1: aceitar o Bitcoin como meio de pagamento do seu negócio.

Esta é uma opção bastante simples:

  • Para cada venda, você pode oferecer esta opção como pagamento;
  • O cliente vai transferir o saldo em Bitcoin correspondente ao valor em Reais da transação, da carteira virtual dele para a carteira virtual da sua empresa;
  • Você acusará o recebimento e poderá colo9car na carteira virtual

Um desafio nesta forma de investir, acumulando recebimentos, é justamente a popularização do Bitcoin entre os seus clientes.

Podemos concluir que esta forma de investimento dependerá muito do seu marketing digital para divulgar, porém é a forma mais perene de acumular Bitcoin.

Atenção: é importante impor limites neste recebimento, para que sua empresa não tenha um saldo alto demais em Bitcoin e te obrigue a vender rápido – e sem o ganho esperado – para honrar compromissos. Você pode escolher um produto nobre ou eventual e do qual seu negócio não dependa muito para fechar as contas e deixar lucro.

Opção 2: iniciar uma atividade paralela de venda.

Sendo empregado ou empreendedor, você certamente tem outras habilidades que podem ser um novo negócio do qual sua vida pessoal não dependa.

Imagine dar aulas particulares. Ou trabalhos de freelancer. E você pode usar toda a receita deste negócio para aplicar em Bitcoin.

Opção 3: fazer um empréstimo online.

Outra grande inovação usando a tecnologia os empréstimos online – são totalmente conduzidos pela internet, diretamente no site da empresa especializada.

E é um produto que está crescendo por causa de características importantes: é um processo seguro (as empresas investem nas modernas técnicas de segurança para atrair os clientes), mais rápido (tudo é resolvido online) e de custo menor (as empresas trabalham apenas com empréstimos, sem a estrutura de bancos e grandes financeiras.

Descubra a melhor maneira de fazer empréstimos online.

Cuidados ao investir em Bitcoin

  • O Bitcoin é um investimento com alta volatilidade, ainda sujeito à muita especulação e problemas erradamente associado a ele, como as fraudes – que ocorrem em uma escala muito maior nos ambientes bancários. Porém, aos poucos a confiança das pessoas vai aumentando, a procura e consequentemente a valorização;
  • Não centralizar o investimento em apenas uma criptomoeda;
  • Não deixar seu saldo na corretora virtual. Por mais seguras que sejam, elas são alvos de ataques cibernéticos pela facilidade de serem localizadas, diferentemente das carteiras digitais que têm a mesma segurança e criptografia das corretoras mas são individuais – como cofrinhos virtuais.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *